12
Mai 09

           Esta foi uma aula completamente diferente, com uma turma diferente, com professores diferentes, com um espaço diferente e ainda com diferentes interacções e descobertas.

Na verdade esta não foi uma aula de Área de Projecto, mas sim uma visita de estudo à Universidade do Minho.

Com a chegada da entrada para a universidade, alguns professores decidiram fazer com que os alunos aderissem às actividades realizadas pelos finalistas da universidade do Minho com vista à demonstração de cursos ligados à área da Economia.

Como esta é uma área que pretendo seguir, decidi participar nesta actividade.

Este dia iniciou-se com uma palestra em que os directores de curso apresentavam a sua área (Administração Publica, Gestão, Relações Internacionais, Economia…) mostrando todas as vantagens e condições do seu curso. Deste modo posso afirmar que muitas dúvidas foram esclarecidas por estes, principalmente no que diz respeito aos directores de Gestão e Economia que, sendo as áreas que pretendo seguir, foi também a estas que prestei mais atenção.

Passando a fase das questões, uma bastante importante foi levantada – Como decidir entre Economia e Gestão?

Ambos os directores dos respectivos cursos admitiram que esta foi uma questão que também colocaram quando tiveram de tomar uma decisão, o que me leva a concluir que esta é uma dúvida que se vai prolongando ao longo das gerações. No entanto, uma brilhante ideia surgiu: porque não a junção das duas áreas? Licenciatura em Economia e mestrado em Gestão, ou vice-versa. Assim, para alguns casos esta pode ser a solução.

Seguidamente, tivemos ainda a oportunidade de ouvir relatos dos finalistas de todos os cursos, conseguindo também estes esclarecer algumas dúvidas, essencialmente no que diz respeito à competência da escola e do respectivo grupo docente.

Concluída a apresentação de cursos, três dos directores fizeram uma outra apresentação sobre um determinado tema, onde a mais interessante me pareceu a de Economia, pois esta foi capaz de explicar vários e diferentes factores da crise.  

Apesar de a de Economia ser muito interessante, ouve ainda uma apresentação que considerei realmente fascinante, não só pelo conteúdo, mas também pela forma como foi realiza.

Um psicólogo, com aspecto bastante sério, realiza uma apresentação sobre os vários aspectos da vida de uma forma cómica e realmente excepcional. Mesmo quando toda a gente estava cansada de estar naquele auditório à cerca de quatro horas, este consegue que estas pessoas passem mais 30 minutos como se fossem apenas cinco.

Rindo de acontecimentos caricatos e outros graves, este psicólogo conseguiu alertar os jovens para vários problemas sociais de uma forma extrovertida e atractiva.

            Este tema foi concluído com um excelente vídeo capaz de colocar as pessoas a pensar na sua própria existência. No meu ponto de vista, este deveria ser visualizado por todas as pessoas, deste modo deixo-o aqui.

            Na segunda parte da visita tivemos a possibilidade de conhecer os espaços que dizem respeito a escola de Economia.

 Para finalizar, existiram umas actividades nas quais os alunos da nossa escola não estiveram interessados em participar.

Posso então concluir que esta visita foi bastante interessante, pois, sem dúvida alguma que todas as informações que recebemos dos discursos que foram realizados irão ser úteis na hora de tomar uma decisão.
publicado por Rita Silva às 22:30

23
Abr 09

Tendo em conta a data histórica que se aproxima, o professor propôs, para esta aula, que redigíssemos um texto sobre a revolução do dia 25 de Abril de 1974.

            Apesar de vários problemas informáticos, principalmente no que diz respeito à internet, toda a turma mostrou algum interesse na realização deste trabalho, tendo em conta que estávamos também a tratar um tema que diz respeito a todos os elementos da nossa nação. Assim, enquanto uns utilizavam a sua cultura para a realização desta actividade, outros utilizavam as várias exposições da escola para os auxiliarem neste trabalho. E foi assim que, de uma forma ou de outra, grande parte da turma conseguiu concluir o seu trabalho dentro do prazo estipulado.

            Apesar da importância deste tema, penso que esta actividade foi bastante positiva para a turma, na medida em que os alunos foram obrigados a libertarem-se um pouco da informação obtida na internet, que actualmente se caracteriza como a mais fácil levando as pessoas a distanciarem-se de outros métodos, por vezes até mais interessantes. Assim, estes problemas informáticos levaram a que nos tornássemos um pouco independentes deste meio.    

No que diz respeito ao meu trabalho, ao lê-lo novamente em casa, compreendi que realmente ficou muito aquém das minhas expectativas, e que poderia ter redigido um texto bem melhor que aquele que entreguei. No entanto, como já referi à conversa com o professor, este problema é fruto da minha falta de concentração quando me encontro num meio com muita gente. Contudo entendo perfeitamente que este argumento não pode ser aceite como justificação, porém é a realidade e, penso que isto se pode verificar pelo contraste dos trabalhos realizados nas aulas com os realizados em casa.

Na segunda parte da aula o professor relembrou que era necessário realizar os desafios já disponíveis no projecto N escolas, onde reconheço que o meu desempenho tem sido negativo, pois, honestamente, já nem me recordava desta actividade. Assim, depois de relembrada, pretendo voltar ao site e resolver todos os desafios propostos.

 

publicado por Rita Silva às 01:29

               No seguimento do golpe militar de 28 de Maio de 1926, foi implementado um regime ditatorial e de inspiração fascista. Denominado por Estado Novo, este era dirigido por António de Oliveira Salazar que manteve o seu poder até 1968, quando o foi retirado por incapacidade após uma queda que lhe provocou lesões cerebrais. Sendo substituído por Marcelo Caetano, o seu regime continuou com o mesmo rigor que oprimiria o país até ao dia 25 de Abril de 1974.

Na sucessão da revolta militar, foi planeado um movimento que poria fim a estas cinco décadas de opressão, que foi dirigido pelos oficiais intermédios da hierarquia militar, colocando fim, num só dia ao regime militar que vigorava o país.

Durante este movimento, um soldado que avista uma florista que transportava cravos pega num deles e coloca na sua espingarda, sendo rapidamente imitado por todos os soldados. Assim, este movimento ficou desde logo conhecido pela “Revolução dos Cravos” e marcado pela canção “Grândola Vila Morena”

Este golpe militar histórico é recordado por todos os portugueses, como um grande acontecimento que trouxe finalmente, a liberdade tão ansiada ao povo português. Deste modo é assinalado todos os anos com um feriado nacional, acompanhado de várias sessões televisivas, entre outras exposições que relatam e recordam este acontecimento.  

 

 

publicado por Rita Silva às 01:00

          Contrariamente ao que esperava, não consegui estar presente na primeira aula do último período. No entanto desde logo me tentei informar sobre o trabalho e as actividades que foram desenvolvidas ao longo desta aula. Segundo as minhas “fontes”, esta aula serviu para que o professor questiona-se os alunos sobre os trabalhos que pretendem desenvolver ao longo deste período, e o que ambicionam para este.

            Mais uma vez, como em ambos os períodos anteriores, eu ainda não tenho em mente o trabalho que irei realizar no âmbito desta disciplina. Contudo, pretendo algo capaz de superar os trabalhos desenvolvidos anteriormente de modo a superar também as classificações obtidas. Deste modo, tenho perfeita consciência de que este período irá exigir muito empenho da minha parte.

            Porém, as informações que chegaram até mim não se ficaram por aqui. Sei também que durante esta aula foi abordado o famoso tema das avaliações, sendo o meu nome referido por parte de alguns alunos. Embora eu considere que este tipo de pessoas e de situações devem ser claramente ignoradas, pois no ponto de vista não são sequer dignas de obter atenção por parte de alguém, não poderia evitar fazer referencia a este assunto nesta reflexão, tendo em conta o número de vezes que estas atitudes se têm repetido.

Deste modo, resta-me deixar a minha opinião sobre estas atitudes lamentáveis. Aceito que numa primeira perspectiva a minha classificação possa ser um pouco questionada, tendo em conta a minha reconhecida ausência em algumas aulas. No entanto se esses alunos tivessem a possibilidade de observar o trabalho que tenho realizado, da mesma forma que o professor a tem, penso que não a questionariam da mesma forma. Pois se é verdade que não sou muito assídua, também é verdade que por isso já fui punida no “ser”. Assim considero a minha classificação claramente justa, e adequada a todos os resultados que tenho apresentado. Como já referi, estas situações apenas são de lamentar, pois se os alunos acham que não obteram a classificação que realmente mereciam, estes apenas devem apresentar argumentos do próprio trabalho desenvolvido, e não apontar os pontos fracos dos colegas, pois quando o contrario acontece é porque essas pessoas não são realmente capazes de argumentar a sua opinião, demonstrando assim uma enorme falta de razão nas suas afirmações. Penso que esta é uma questão de honestidade, onde a falta dela apenas demonstra a falta de maturidade que as pessoas possuem, mostrando que merecem mais simplesmente porque querem mais e não porque realmente trabalharam para tal.

Pelas razões aqui referidas, lamento que estas pessoas não ocupem o seu tempo trabalhando e fazendo algo de útil em vez de o desperdiçarem com estas atitudes deploráveis, lamentando também que estes acontecimentos sejam um hábito nesta turma, pois realmente não estou habituada a turmas com atitudes deste género, pelo contrário. Admiro bastante turmas com capacidade de entreajuda, como a minha e outras como o 12.ºD que, entre muitos defeitos tem esta excelente qualidade, da qual me orgulho.

Após referir a minha opinião, que penso que possuiu algum grau de importância perante estas situações, apenas me resta continuar a ignorar este tipo de atitudes.

 

publicado por Rita Silva às 00:39

22
Mar 09

           Como conclusão de todo o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido ao longo de todo este período, o professor pediu novamente que elaborássemos uma reflexão final que reflectisse exactamente todo o nosso trabalho ao longo destes últimos três meses para a disciplina.

            Deste modo, pretendo demonstrar com esta reflexão o mesmo o que, do meu ponto de vista, todo meu webfolio já vem provando, ou seja, o meu empenho para com esta disciplina.

            Tal como no anterior período, nestes três meses existiam dois tipos de actividades a realizar, que iriam evidenciar o nosso interesse e desempenho para a “Oficina da Comunicação”. Estes dois tipos de actividades consistiam essencialmente na criação e desenvolvimento de projectos para publicar no jornal, e na continuação da elaboração do nosso webfólio que reproduz todo o nosso trabalho ao longo deste período.

            Em relação à primeira actividade referida, no que diz respeito aos projectos individuais, não poderei afirmar que atingi os meus objectivos iniciais, pois, no princípio do período ainda não tinha bem em mente que tipo de trabalhos iria desenvolver. No entanto, ao longo do período foram surgindo ideias sobre temas que, em meu entender, possam despertar algum interesse na comunidade escolar. Desta forma, escrevi um artigo que noticiava o memorável acontecimento do dia 9 de Janeiro: “Cai neve…”, seguindo-se uma notícia capaz de retratar o “Fim-de-Semana Radical – Serra da Estrela” e outra que consistia na descrição de um dia preparado para todos os românticos pela Associação de Estudantes: “Véspera do Dia dos Namorados”. Não satisfeita apenas com estes três artigos, sentia que deveria fazer mais. Assim, quando conversava com um amigo, sobre a sua Área de Projecto, este falou-me um pouco do projecto que iria concluir este período. Despertando o meu interesse para este, entendi que seria uma boa notícia para o Trigal, tendo em conta que se trata de um trabalho desenvolvido na nossa escola. E foi deste modo que investiguei todos os processos envolventes neste e criei um texto capaz de retratar à comunidade escolar todo o seu desenvolvimento: “Energias Renováveis na Mesa de Páscoa”.

            No entanto, na aula que estava destinada como a ultima para entrega de trabalhos, achava que ainda poderia fazer um pouco mais e, deste modo, pedi a opinião do professor que desde logo me arranjou um tema bastante interessante para nós estudantes: “Estatísticas em Tempo Real”. Este artigo anuncia um novo site de estatísticas actualizas a cada segundo, podendo assim ser bastante útil para nós na elaboração de trabalhos ou mesmo no esclarecimento de simples dúvidas.

            Assim, estavam concluídos todos os meus projectos individuais. Apesar de inicialmente não saber muito bem quais os temas que iria trabalhar este período, penso que consegui alcançar um bom nível de desempenho nesta área, pois procurei sempre fazer o meu melhor e encontrar assuntos interessantes para o Trigal.

            No que diz respeito a projectos em grupo, penso que ficaram um pouco aquém das expectativas. Pois tínhamos em mente um projecto bastante interessante sobre as eleições de 2009 que acabou por não puder ser apresentado este período. No entanto o meu grupo não desistiu deste e pretende apresenta-lo no próximo período. Apesar de este projecto estar incompleto, conseguimos concluir um outro trabalho que também estávamos a realizar: “O Momento Esperado”. Do meu ponto de vista, este também foi um tema interessante, tendo em conta que o jornal será vendido a dois dias do início da viagem de finalistas. Porém, reconheço que poderia ter sido melhor. Contudo, gostaria de referir que este pouco desenvolvimento nos projectos de grupo se deveram à falta de aulas dedicadas a este fim, pois a maior parte das aulas foram ocupadas com outras actividades. Todavia, em meu entender, estas actividades também foram bastante importantes para o nosso desenvolvimento, e gostaria de realçar que apenas mencionei este aspecto para que possa tornar compreensível esta incapacidade de realizar todas as tarefas ao mesmo tempo. Apesar destes “contra-tempos” o meu grupo preocupou-se em reunir fora das aulas, de modo a compensar o tempo perdido.

            Relativamente à segunda actividade referida, penso que consegui atingir um nível bastante satisfatório, pois consegui actualizar o meu webfólio a cada aula que passava, completando-o com trabalhos “extra” que realizava como demonstração do meu empenho para a disciplina. Assim, consegui chegar ao fim deste período com um webfólio completo e actualizado.

Ainda outra função que nos foi atribuída, foi a de encontrar patrocinadores para colaborar com as despesas da impressão do Trigal. Penso que também nesta parte o meu desempenho foi notável, como já havia referido na “Reflexão Sobre a Publicidade no Trigal”

A nível pessoal, deduzo que todos os aspectos apresentados nesta reflexão demonstram toda a minha dedicação para esta disciplina. No entanto, por motivos que, por vezes, se sobrepõe às nossas vontades, não pude estar presente em algumas das aulas desta disciplina e, lamentavelmente, admito que talvez este aspecto me possa prejudicar na avaliação final. Porém, gostaria de realçar que esta ausência foi bastante compensada através de trabalho fora das aulas. E penso que este trabalho se reflecte em todos os elemento que posso apresentar (como artigos e webfólio).

            Para finalizar, tendo em conta que considero que progredi, em relação ao período anterior, a minha auto-avaliação divide-se entre os 17 e 18 valores.

publicado por Rita Silva às 23:36

           Mais uma vez, o meu grupo de Área de Projecto, tinha a missão de conseguir os fundos necessários para impressão do jornal. Desta forma, voltei a procurar pelos estabelecimentos comerciais algum empresário interessado em patrocinar o nosso jornal. Esta missão voltou a ficar aquém do desejado. No entanto, para este período, os resultados superaram os do período anterior.

Assim, penso que obtive três patrocinadores interessados: Citânia – “The English Centre” com 55€, uma explicadora particular também com 55€ e a escola de condução Inovadora com 30€.

Como referi, penso que obtive três patrocinadores, pois o último ainda não é garantido e, lamentavelmente, apenas poderei ter a confirmação da sua colaboração, nesta edição do Trigal, na próxima segunda feira ao final da tarde.

publicado por Rita Silva às 23:35

           Esta aula serviu para que pudéssemos fazer uma pequena avaliação do todo o trabalho desenvolvido ao longo do período por parte de toda a turma. Esta análise surgiu através do exemplar da edição do jornal deste período. Esta edição é de facto o reflexo de todo o trabalho desenvolvido nas aulas. Deste modo, apesar de achar que este poderia atingir melhores proporções, penso que alcançou um nível bastante razoável, obtendo assim temas que despertam interesse na juventude actual e também na restante comunidade escolar.

            No restante tempo da aula, todos os alunos tiveram oportunidade de actualizar e aperfeiçoar os seus blogues.

 

publicado por Rita Silva às 23:32

13
Mar 09
Chegado o fim do ensino secundário, grande parte dos estudantes portugueses anseiam pela viagem de finalistas programada desde o inicio do ano lectivo. Nesta, iniciam uma partida para a aventura e descoberta de novas experiencias, por vezes resultantes de uma liberdade pouco condicionada, que chegam mesmo a causar consequências negativas, quando levadas a extremos. No entanto, estes dias são usufruídos com bastante intensidade levando à obtenção de uma completa distracção do ambiente escolar. Deste modo, o que estes jovens mais desejam são ambientes festivos e noctívagos, não esquecendo a oportunidade de desfrutar das fantásticas praias que, na maioria das vezes, os destinos lhes proporcionam.
A nível geral, os destinos mais procurados pelos estudantes são: Palma de Maiorca, Benidorm, Salou, Lloret, Algarve, Ibiza e Andorra. Contudo, as viagens de finalistas mais recentes, realizadas na nossa escola, tiveram como destino Palma de Maiorca e Lloret. Como podemos observar, à conversa com alguns colegas que participaram nestas, ambas foram bem sucedidas. Por um lado predominaram os acontecimentos noctívagos, por outro as fantásticas praias a que tiveram acesso. No entanto este ano os destinos alteraram-se.
Tendo novamente a oportunidade de optar entre dois destinos, a comunidade escolar divide-se entre Benidorm e Salou. Apesar de existirem condições semelhantes entre as duas viagens, existem também alguns contrastes. Assim podemos estabelecer comparações entre as duas:


 
BENIDORME


·         Custo da Viagem – 230€
·         Cartão da Noite – 40€
·         Visita ao parque temático “Terra Mítica”
·         Estadia em Hotel
 
SALOU
·         Custo da Viagem - 245€
·         Cartão da Noite – 35€
·         Visita ao parque temático “PortAventura”
·         Estadia em Parte Hotel
 
Como facilmente verificamos, a escolha torna-se uma tarefa complicada, acabando assim por ser feita entre amigos. Deste modo, a melhor opção apenas se poderá verificar no final da viagem que se iniciará durante a tarde do dia 27 de Março.

 

 

publicado por Rita Silva às 22:08

Grupo IVAR conclui projecto inovador que levará a turma 12º A a cozinhar, no dia 27 de Março, para a sua mesa de Páscoa com um forno solar.
Com o intuito de realizar um projecto que daria utilidade às energias renováveis, o grupo denominado por Ideias Verdes A Render, iniciou a criação de um Forno Solar. Este é constituído por uma pequena caixa onde estão contidos quatro espelhos que irão direccionar a luz do sol para o centro, onde se encontra uma placa de metal que irá acumular o calor. Esta pequena caixa, que tem como tampa um vidro transparente que permitirá a passagem da luz para o interior, está isolada por duas placas e inserida numa outra caixa maior de forma a impedir a saída de radiações, sendo cuidadosamente pintada a preto, que levará a uma melhor absorção de radiações.
Obviamente, este projecto teve como principal objectivo o alcance de uma boa classificação final, no entanto foi a pensar nas tradicionais mesas de Páscoa que surgiu a ideia. Deste modo, o grupo propõe que parte da ementa, da sua turma, para o dia 27 de Março seja preparada através da Energia Solar.
Afirmando que não sentiram muitas dificuldades na elaboração deste projecto, os elementos do grupo apenas lamentam que a escola não tenha fornecido qualquer tipo de apoio a nível financeiro, pois, para a aquisição de todo o material os alunos apenas puderam contar com a cooperação do pai de um dos elementos e com um desconto da Vidraria “Vidros Souto”.
Concluído o projecto, o IVAR não tem planos definidos para este Forno Solar, no entanto já surgiram ideias como a tentativa de encontrar um empresário disposto a investir num futuro para este projecto, sendo a alternativa mais fácil a simples venda do forno. Contudo, o grupo tem apenas uma certeza – que este trabalho não será doado à escola.

 

publicado por Rita Silva às 22:04

Worldometers.info é o novo site a que pudemos recorrer para obter quaisquer dados estatísticos, com informação actualizada a cada segundo a partir de fontes oficiais e seguras.  
Criando por entidades sem fins lucrativos, o worldometers tem como principal objectivo a produção e disponibilização de dados estatísticos, nas mais diversas áreas, actualizados em tempo real. Esta produção é realizada por fontes cuidadosamente seleccionadas, deste modo, todos estes dados advêm das mais reputadas organizações e gabinetes de estatística do mundo.
Ao abrir este site podemos desde logo visualizar a contagem destes dados nos quais podemos, rapidamente, observar um grande contraste numérico, como serve de exemplo a Quantidade de Energia Solar que atingiu o Planeta Terra este Ano que, em oito minutos se alterou cerca de 43.000.000 unidades. Pelo contrário, podemos visualizar que também existem áreas em que este contraste diminui significativamente, como é o caso das Despesas Governamentais com a Educação que, em sete minutos se alterou cerca de 34 unidades.
Este projecto, gerido por uma equipa internacional de pesquisadores voluntários, é da responsabilidade do Real Times Statistics Project e tem como chefe o investigador Thomasson.
Traduzido em 32 línguas, torna-se um site acessível a toda a população mundial, sendo também bastante útil na elaboração de qualquer estudo ou até no esclarecimento de qualquer curiosidade estatística. 

 

publicado por Rita Silva às 22:00

Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO